Chile: Juventude volta a enfrentar a repressão em gigantesco protesto

05/05/2012 10:38

 

As ruas de Santiago voltaram a ser palco de violentos enfrentamentos entre manifestantes e a tropa de choque da polícia fascista chilena nesta quarta-feira, 25 de abril, durante uma gigantesca manifestação em defesa da educação pública. Os aparatos repressivos utilizaram bombas de gás lacrimogêneo, carros blindados, jatos d’água e motocicletas para dispersar a multidão.

Os manifestantes, em sua maioria estudantes, exigem mudanças no ensino, gratuidade para a educação superior e lutam contra as medidas de privatização da gerência Sebastián Piñera. Além da capital, os protestos também ocorreram nas cidades de Talca, Concepción, La Serena, Osorno e Chillan. Segundo os organizadores das passeatas, mais de 50 mil pessoas participaram.

Os massivos e radicalizados protestos no Chile em defesa da educação ocorrem há meses. No país, o ensino superior é completamente privado. O governo anuncia “reformas”, como uma tributária com a qual pretende arrecadar cerca de US$ 700 milhões cuja, segundo o Ministério da Educação, boa parte será destinada para a educação. Mas os estudantes afirmam que a medida não vai atender as suas reivindicações de reforma no sistema, a qual eles vêm exigindo há um ano. Eles dizem ainda que a educação superior está sendo usada para gerar lucros e não para o benefício dos estudantes e profissionais do ensino.

fonte:http://anovademocracia.com.br/blog/?p=3279