JIRAU: Camargo Correa assassina mais um operário. Imprensa comprada se cala.

12/05/2012 00:54

 

A atual ocupação policial-militar do canteiro de obras sufocou a justa manifestação de revolta dos operários contra a morte do companheiro de trabalho. Com armas em punho e viaturas circulando em alta velocidade, os policiais da Forca Nacional e PM impõem terror dentro do canteiro de obras e atuam como feitores de escravos. A tropa do governo acoberta os crimes premeditados da Camargo Correa, como esta queda provocada pela ganância patronal e que soma-se a lista de operários mutilados e assassinados pela construtora Camargo Correa.

A empreiteira apenas soltou um pequeno comunicado lamentando a perda de um colaborador (sic) e que iria ?colaborar para o esclarecimento das causas da ocorrência?. Depois disso, impôs um manto de silencio sobre o ocorrido e forçou a continuidade do serviço. Não divulgou nenhuma foto do trabalhador, nenhum esclarecimento sobre as causas da queda (que são da inteira culpa e responsabilidade da Camargo) e sequer o histórico da vida desse operário. Divulgou apenas sua idade de 25 anos e que era natural de Abaetetuba, Pará. A empresa também mente quando diz que "está providenciando apoio à família", pois o corpo do trabalhador é descartado como uma peça estragada e seus familiares são deixados à mingua.

Mais o sangue de um jovem operário migrante vertido na Usina Hidrelétrica de Jirau construída em regime de verdadeira escravidão, como as demais obras do PAC.

Aonde estão agora os governos Dilma Rousseff e Confúcio Moura? Aonde estão os ministros Gilberto Carvalho, José Eduardo Cardozo e Edison Lobão, que foram tão falantes e atuantes para desencadear a repressão contra a greve deflagrada por melhores condições de trabalho? Cadê esses covardes que taxaram os operários de "vândalos e bandidos"? Por que nada fazem contra a empreiteira Camargo Correa assassina?

Durante a ultima greve de Jirau, o ministro Edison Lobão teve o desplante de defender que haveria "alto padrão das condições de trabalho nas obras de usinas no país", citando tambem Belo Monte. Já o office-boy Gilberto Carvalho dizia que os problemas da "hidrelétrica de Jirau (RO) serão solucionados 'com muita radicalidade' pelo governo". Juntos com a presidente Dilma Rousseff, ministro da justiça Jose Eduardo Cardozo e o governador de Rondônia Confúcio Moura, todos eles, trataram a questão trabalhista como caso de policia.

Cadê agora a ação da justiça e das tropas truculentas da Força Nacional, PM, PF e Abin, que brandem multas e armas contra os operários para agir contra os donos e diretores da empreiteira assassina?

Os operários e o povo não tem ilusões que esses que são financiados pelo caixa dois das empreiteiras não vão agir contra seus mantenedores; que do Palácio do Planalto, esplanada dos ministérios e governo de Rondônia, não vai sair um pio sobre mais este crime cometido contra os operários superexplorados e humilhados de Jirau. Que o ministro Gilberto Carvalho, ex-dirigente da CUT, algoz da repressão sobre os operários e despachante de luxo da Camargo Correa e outras empreiteiras não vai dar um pio sobre o assassinato do operário José Roberto Viana Farias.

O monopólio de imprensa controlado pela patronal também acoberta este crime e a mortandade e massacre de operários que ocorre em todos canteiros de obras do Brasil, principalmente nas grandes obras do PAC.

ABAIXO AS PÉSSIMAS E INSEGURAS CONDIÇÕES DE TRABALHO NAS OBRAS DO PAC!

ABAIXO OS CRIMES PREMEDITADOS COMETIDOS PELAS EMPREITEIRAS!

CADEIA PARA OS DONOS DA CAMARGO CORREIA E TODOS PATRÕES ASSASSINOS!

Fonte:http://prod.midiaindependente.org/pt/blue/2012/05/507365.shtml