O PCB, a Lista da Odebrecht, e o serviço de desinformação da grande mídia.

24/03/2016 00:25

Felipe Queiroz*

Muito nos estranhou quando o Jornal Nacional (Rede Globo), na noite do dia 23 de março de 2016, citou o PCB como um dos partidos que teria recebido dinheiro da Odebrecht: 

Esta citação, em rede nacional de televisão, foi replicada pelo portal G1, onde no presente momento da redação desta postagem é possível acessá-la: http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2016/03/pf-vai-investigar-lista-apreendida-em-enderecos-de-executivo-da-odebrecht.html

Nosso partido tem como princípio não receber doações de empresas, mesmo que as doações sejam legais. Trata-se de um princípio nosso enquanto partido comunista, para que consigamos manter nossa autonomia frente ao patronato. Por isso mesmo que nossas campanhas são bastante modestas, pois nosso partido é financiado pelos próprios militantes e alguns amigos do partido, todos pessoas físicas que se simpatizam com o nosso programa, sem qualquer contrapartida. Entretanto, choveram de questionamentos nos mais diversos ambientes de redes sociais da internet.

Mais tarde, esta lista vazou, inclusive nas redes sociais. Sobre o então suposto militante do PCB, tratava-se de Jorge VI, de Maceió-AL. Seria um ponto fora da curva? Algum militante que se insurge contra os princípios partidários? 

A secretaria de Agitação e Propaganda do Partido em Santos resolveu pesquisar através dos recursos disponíveis (FiliaWeb, motores de busca, militantes alagoanos do partido, ativistas de diversas outras organizações políticas, etc) e averiguamos não só que o referido político não tem nem nunca teve vínculos políticos ou jurídicos com o PCB, como também é filiado em outro partido - o PSDB. Isto só pode ser esclarecido porque a lista, para a qual o juiz Sérgio Moro pediu sigilo, vazou. Se não fosse isso, seria nós afirmando que não, enquanto toda a sociedade estaria jogando nosso partido, que por motivos históricos recentes não possui a inserção na sociedade que já teve, no mesmo "balaio de gato" que comporta os partidos burgueses.

Ponderamos que pode se tratar de um erro não intencional, porém nosso partido está calejado - desde 1922 - de manobras e ataques cuja intenção é somente provocar antipatia ao nosso partido ou até mesmo ao comunismo como um todo, sobretudo por parte da Rede Globo, que é pródiga em manipular e desinformar a fim de abafar as lutas sociais. Nos é memorável um escândalo de corrupção e lavagem de dinheiro relatado pelo referido jornal, em que uma pessoa participante, de nome "Anita Leocádia", ao ser citada estampava-se levianamente a foto da camarada Anita Leocádia Prestes, historiadora assumidamente comunista que é conhecida principalmente por ser filha de Olga Benário e Luiz Carlos Prestes.

Afirmamos que todas as inverdades serão rebatidas por nós conforme nossas possibilidades, e esta será encaminhada para as instâncias do PCB a fim de tomarmos as providências políticas necessárias. Justamente pela dificuldade de nos autoafirmarmos no atual contexto capitalista, sobretudo nesta conjuntura de "rubrofobia", não permitiremos que nosso trabalho de militância e nossa honra sejam vilipendiados, quer por partidos de nomes parecidos, quer por qualquer outro motivo ou pretexto que queira descaracterizar nossa política. Portanto vimos por meio deste texto informar que não permitiremos qualquer coisa que suje nosso nome. Reiteramos que atualmente (desde nosso XIV Congresso) adotamos uma política de filiação cartorial seletiva, e, repetindo, temos por princípio não receber dinheiro de empresas. E continuaremos assim.

* Militante do Comitê Municipal de Santos do Partido Comunista Brasileiro (PCB), professor da rede pública de ensino, e estudante de Serviço Social (UNIFESP-Baixada Santista).