Violência, espancamentos e agressões para deter resistência da comunidade Eliana Silva

12/05/2012 00:35

 

 

Polícia invade Ocupação Eiana Silva e desmonta barracos com violência

Com uma ação truculenta e irresponsável a PM invadiu a Ocupação Eliana Silva e está desmontando os barracos das famílias que ocuparam a área desde o dia 21 de abril passado. A situação continua tensa e os próprios moradores estão sob cerco policial dentro do local, não tendo acesso a seus pertences, que estão sendo jogados num caminhão. O clima de revolta e indignação é muito grande. Há pessoas feridas no local e todo o processo ocorre sob muitas agressões e violência.

A Prefeitura não apresentou nenhum documento comprovando que a área pertence ao poder público municipal, mesmo assim a ação de despejo está sendo efetivada e não está sendo levado em conta nenhum dos critérios jurídicos para que a ação seja legítima. Trata-se de uma ilegalidade e de uma arbitrariedade sem tamanho.
As famílias continuam resistindo, apesar do forte aparato.
Segue o clima de agressões por parte da PM de Minas Gerais às famílias da Ocupação Eliana Silva. Os barracos estão sendo destruídos e as pessoas não têm acesso a seus pertences. Apesar do clima de tensão as famílias resistem o que aumenta o nível de truculência da PM.
Do lado de fora a situação se repete. Foi o que aconteceu com a coordenadora do Fórum Social Mineiro, Dirlene Marques, que foi espancada por cinco policiais quando ingressava no local da Ocupação para apoiar e prestar solidariedade às famílias e acompanhar de perto a situação. Além dela, moradores da Ocupação também foram agredidos por policiais, inclusive mulheres e um jovem que desmaiou tal está sendo a brutalidade e repressão contra as pessoas.
A luta continua!